Relacionamento entre pais e filhos: saiba como cultivar essa relação

O relacionamento entre pais e filhos não é simples. É comum escutar que, quando nasce uma criança, nasce também uma mãe e um pai. Isso realmente é verdade.

É tudo muito novo, o que pode causar medo aos pais. Não há um manual que indique como cuidar bem dos filhos. Pelo contrário: parece que existem muitas opiniões contraditórias que podem até confundi-los um pouco no início.

No artigo de hoje abordaremos esse tema e apontaremos algumas dicas que podem ajudar a cultivar uma relação harmoniosa, com amor, carinho e respeito entre pais e filhos. Confira!

Entenda que os limites são necessários dentro do relacionamento entre pais e filhos

Em gerações passadas havia uma hierarquia muito delimitada, em que a criança não podia manifestar suas vontades e precisava obedecer a regras bem rígidas. Castigos físicos eram mais comuns, o que era visto como uma forma de educar os filhos.

O tempo passou e foi percebido que essa prática traz muitas consequências para o emocional do ser humano em sua fase adulta. Com isso aconteceram mudanças não somente com relação aos castigos, mas também acerca da forma como que a criança é vista.

Agora ela tem voz, pode dizer do que gosta, do que não gosta, além de fazer parte da família de forma mais ativa. Apesar de algumas pessoas ainda enxergarem tais mudanças com maus olhos, na verdade elas proporcionaram um avanço muito grande.

Todos nós precisamos de compreensão, de liberdade para nos expressar e também de uma família que nos escute e apoie. O grande problema dessa questão é saber limitar a amizade de forma que o respeito e a autoridade permaneçam.

Mas é possível assegurar que, embora dê trabalho, exija dedicação e esforço, vale muito à pena construir uma relação em que pais e filhos são amigos.

Converse com seus filhos

Você separa um tempo para conversar com seus filhos? Pergunta como foi o dia na escola e realmente para o que está fazendo para escutá-los? Se a resposta for afirmativa, parabéns, pois essa é uma das atitudes que ajudam a cultivar o relacionamento entre pais e filhos.

No entanto, se a resposta for “não”, é importante que você encontre um momento do dia para que essas conversas aconteçam.

A falta de tempo provavelmente pode reduzir o período que vocês terão juntos, o que é normal, já que os filhos precisam ir à escola e os pais precisam trabalhar para assegurar o sustento da família.

Não se culpe nem tente compensar os pequenos de outra forma (comprando brinquedos ou fazendo tudo o que elas pedirem). A atitude mais correta é encontrar uma brecha na agenda e ter um tempo de qualidade juntos, em família, ainda que ele seja pequeno.

Essas conversas não devem ser uma obrigação, pelo contrário, precisam ser divertidas para os dois lados. No início não se espante se seus filhos não quiserem conversar, com o tempo isso mudará.

Mas lembre-se de evitar mexer no celular, assistir TV ou fazer outra atividade simultaneamente, pois essa atitude pode ser interpretada como falta de interesse no diálogo e eles podem se fechar.

Assuntos como a escola, os amigos, as dificuldades que eles passam no cotidiano podem parecer simplórios para você, mas significa muito para eles, acredite. Basta lembrar-se ao menos um pouco sobre sua própria infância e você perceberá.

Encontre um interesse em comum

Um meio de passar um tempo com seus filhos e cultivar a relação entre vocês é encontrar um interesse em comum e investir nele. Se vocês gostam de livros, leve-o a uma biblioteca, uma livraria ou a algum lugar para que conversem sobre leituras. Leiam e passem momentos agradáveis juntos.

Também pode ser um esporte, como o futebol, o basquete ou qualquer outra modalidade. Se vocês gostam de assistir a filmes e séries, determine um dia ou um horário (conforme a disponibilidade de tempo) para esse lazer em família. Reúna todos, escolham juntos o que assistir, aproveitem o momento e depois conversem a respeito.

Outra ideia é fazer uma “noite de jogos” com várias atividades, desde as mais simples como dominó, damas, xadrez, cartas, até jogos de tabuleiro mais complexos. O importante é encontrar algo que divirta e reúna todos, pois esses momentos são simples, mas podem ficar marcados para sempre na memória.

Esteja presente

Não perca os momentos importantes da vida de seu filho. Apresentações da escola, eventos esportivos, premiações e outras participações precisam ser acompanhadas de perto pelos pais. Isso proporciona uma autoestima e uma confiança muito grande às crianças, que se sentem amadas e apoiadas.

Transmita conhecimento

Você tem alguma habilidade ou domina algum assunto? Transmita-o a seu filho. Se tem algo que a criança poderá levar consigo para toda a vida é o conhecimento adquirido, seja ele na escola ou com os pais. Além disso, ao repassá-lo às crianças, vocês construirão mais um vínculo e poderão ficar mais unidos ainda.

Saiba corrigir e também elogiar

As repreensões também são uma forma de demonstrar a seus filhos que você os ama. Embora elas possam magoá-los ou contrariá-los temporariamente, dizer “não” quando necessário faz toda a diferença para a saúde mental e a forma como o pequeno se comportará quando for adulto.

O inverso também é necessário. Assim como é preciso dizer quando estão errados, os elogios quando as atitudes tomadas são as corretas devem sempre acontecer. Mostre que você reconhece as boas notas na escola ou que percebeu quando eles se portaram adequadamente diante de uma situação.

É papel dos pais educar e orientar e isso nem sempre é fácil. No entanto, trabalhar o relacionamento é importante especialmente para os jovens e crianças. Eles precisam entender como as atitudes têm consequências, além de amadurecer, ter responsabilidade para conviver em sociedade e desenvolver a inteligência emocional.

A missão dos pais, apesar de por vezes ser árdua, também é muito gratificante. O amor resultante dessa relação pode ser construído com solidez, prosperidade e muita harmonia.

Um lar com tais qualidades é agradável para toda a família, proporcionando um desenvolvimento emocional pleno. Mas é preciso saber que seu autoconhecimento e sua autoavaliação sincera são importantes para que todas essas transformações possam acontecer. Afinal, o relacionamento entre pais e filhos precisa ser construído constantemente.

Assim como as atitudes de seus pais ajudaram a construir o ser humano que você é, o mesmo acontecerá com seus filhos. Quer entender mais a relação entre essas duas fases da vida? Permaneça no blog e veja como a infância influencia na vida adulta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *