Profissional valorizado na empresa: 8 competências comportamentais

As pressões do dia a dia podem desmotivar até mesmo gestores experientes, que se sentem sobrecarregados e sem direção em meio aos obstáculos. Porém, é importante lembrar que esse momento de crise pessoal é superável, sendo completamente possível se tornar um profissional valorizado por meio de competências comportamentais.

Para chegar lá, é preciso vencer a mesmice e o marasmo, sem esquecer que a atual fase de crise econômica nacional não atinge apenas você, mas toda uma cadeia produtiva.

Pensando nisso, para auxiliá-lo nessa missão, listamos abaixo 8 competências comportamentais que ativarão o melhor em você! Confira:

1. Confie em si e mostre o seu melhor

Muito se fala na busca pela constante atualização e formação profissional como forma de se destacar no ambiente de trabalho. Ainda que isso seja verdade, não se pode negar a igual importância da ética nas relações interpessoais.

Demonstre sua integridade em palavras e ações e deixe sempre claro, por meio de atitudes, quais são os seus valores e como eles vão de encontro aos da empresa onde você trabalha.

Algumas dicas extras podem te auxiliar nesse aspecto. Confira:

  • seja bem resolvido. Pessoas felizes apoiam os demais e contribuem para um bom ambiente de trabalho. Por isso, evite fofocas e atitudes desagregadoras;
  • respeite a diversidade. Cada colaborador possui gostos, preferências e habilidades próprias e intransferíveis;
  • faça das suas palavras e ações um reflexo daquilo que acredita e quer construir na empresa.

Lembre-se que a melhor forma de conquistar o respeito, a empatia e a admiração dos demais é se tornando um exemplo. Pense nisso e pratique!

2. Desenvolva sua inteligência emocional

É admirável que você possa ser uma pessoa com uma inteligência brilhante e super diligente quando o assunto é resolver tarefas racionais. Porém, no mercado de trabalho, o profissional valorizado reconhece o equilíbrio emocional como diferencial para seu sucesso.

Existem algumas características marcantes de quem utiliza bem suas habilidades emocionais na profissão. Abaixo, listamos algumas delas para que você possa identificar aquelas que já possui e outras que ainda precisa desenvolver:

  • diferenciar problemas pessoais de desafios profissionais;
  • identificar as emoções e dominá-las, ao invés de ser subjugado por elas;
  • utilizar os próprios traços comportamentais positivamente;
  • reconhecer até que ponto deve intervir no problema de outro colaborador.

Por fim, o colaborador com competências emocionais bem desenvolvidas sabe reconhecer suas próprias responsabilidades sem se isolar dos demais, além de conseguir delegar tarefas com tranquilidade e sem se sobrecarregar desnecessariamente.

3. Encontre motivação no que faz

Em um momento de crise econômica e de questionamentos pessoais, é essencial que você saiba se motivar de forma independente. Isso porque, nessas fases de turbulência, nem sempre temos o privilégio de encontrar motivação no ambiente externo.

Você pode se automotivar de maneiras bastante simples, como, por exemplo, identificar qual a função do seu trabalho para você. Talvez você trabalhe por querer mais dinheiro ou, até mesmo, porque enxerga um propósito naquilo que faz. As razões podem ser várias, e só você pode identificá-las. Por isso, não tenha medo de se perguntar e encontrar suas respostas.

4. Seja resiliente

Entender que você é uma pessoa forte, capaz e flexível é essencial para passar pelos desafios sem ser dominado por eles.

Resiliência é a palavra que define a capacidade em entender que você é maior que esses momentos de dificuldade e que possui a flexibilidade necessária para lidar com eles, sem se desgastar para além do que consegue.

Se você tem sentido dificuldades para desenvolver esse tipo de habilidade, saiba que existem cursos que podem te ajudar a ter maior domínio de si mesmo e a vencer esses obstáculos. Não hesite em buscar ajuda, se esse for o caso.

5. Assuma a liderança para ser um profissional valorizado

O comodismo está cada dia mais ultrapassado no mundo do trabalho. Independentemente da posição que ocupa na empresa, hoje em dia, é certo que qualquer profissional interessado em crescer no mercado deve assumir um comportamento interessado, proativo e que inspira o trabalho dos demais.

Isso porque o aumento da competitividade e a redução das equipes faz com que as empresas se interessem cada vez mais por profissionais dispostos a vestir a camisa e fazer a diferença.

6. Estimule boas relações interpessoais

Será muito difícil desenvolver os direcionamentos dados no tópico anterior se você não for adiante e trabalhar sua capacidade em fomentar boas relações interpessoais no seu ambiente de trabalho. Bons líderes e bons colaboradores sabem da importância do bom convívio, o que propicia uma situação de maior engajamento e de melhores resultados.

Para que isso aconteça, é interessante considerar as dicas abaixo:

  • saiba trabalhar em equipe: dê o seu melhor e esteja aberto para o outro também;
  • mantenha o bom humor: seus colegas e o ambiente de trabalho em geral ficarão gratos por isso;
  • trabalhe sua capacidade de negociação: ninguém gosta de lidar com pessoas intransigentes. Por isso, não seja uma delas.

7. Não deixe de se aprimorar

Certamente, todas as dicas dadas nos tópicos anteriores são formas excelentes de melhor se preparar para o mercado de trabalho. Porém, não é aconselhável abrir mão de experiências que podem agregar valor pessoal e profissional ao seu momento atual.

Existem métodos reconhecidos mundialmente, inclusive pela comunidade científica, que podem auxiliar enormemente em seu processo de fortalecimento e autodescoberta. Evolução é a palavra-chave para quem quer se tornar um profissional valorizado.

8. Comunique-se de forma assertiva

Por fim, a cereja do bolo — que evitará desgastes desnecessários e situações fora de controle — é saber se comunicar de forma assertiva.

Procure utilizar as palavras corretas para os momentos propícios. Evite passar adiante informações que ainda não estão confirmadas e, quando identificar um boato, procure logo desfazê-lo para que ele não se torne um problema maior.

Preste atenção se o que você tem dito vem sido entendido apropriadamente por seus colaboradores. Ao se antenar a esses detalhes, você verá que pode melhorar sua comunicação com os demais de maneira simples e eficaz.

Agora que você tem em mãos as principais dicas para se tornar um profissional valorizado pelo mercado, que tal colocá-las em prática agora mesmo em seu trabalho?

Para receber em seu e-mail novidades relevantes e conteúdos como esse, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *